Luciano Peccin: Modelo de negócios inspirado na criatividade
Hospital da Mulher será construído em Campinas por R$ 10 milhões

Santos – SP, hotéis, restaurantes, bares e praças de alimentação reabrem as portas

Foto: Divulgação

24 de julho 2020

Santos ingressou, no dia 13/7 de julho, na fase amarela do Plano São Paulo, de retomada econômica controlada em função da pandemia do novo coronavírus. Com isso, a rede hoteleira está autorizada a receber turistas, e bares, restaurantes e similares poderão abrir ao público durante seis horas por dia (11h às 17h ou 17h às 23h) – em todos os equipamentos, apenas com 40% de sua capacidade. Os hotéis já podiam receber hóspedes corporativos e com finalidade de moradia.

Também voltaram às atividades no dia 13 os quiosques da orla, escolas de idiomas e cursos (livres e profissionalizantes), salões de beleza, barbearias, clínicas de estética e academias, além de escritórios e estabelecimentos de prestação de serviços. As praças de alimentação dos shopping centers poderão voltar a receber clientes para o consumo no local podendo optar pelo horário de funcionamento que melhor convier: das 12h às 18h ou das 15h às 21h, diariamente. Em todos os locais, seguem em vigor os protocolos de distanciamento, higienização, aferição de temperatura e uso obrigatório de máscaras, estabelecidos pelo Município.

No dia 19/7, o Orquidário reabriu ao público e a FeirArte, instalada tradicionalmente aos domingos na praça Caio Ribeiro de Moraes e Silva, em frente ao Sesc, voltou a ser montada, obedecendo a rigoroso protocolo. Entre as condições impostas estão o uso obrigatório de máscaras faciais e luvas descartáveis pelos ambulantes, bem como a disponibilização de display de álcool em gel 70% para higienização das mãos. Além disso, após atendimento ao consumidor, é recomendado que o carrinho seja higienizado.

Não poderão ser utilizados cadeiras ou bancos para os consumidores, que podem usar uma cadeira ou banqueta para descanso individual. Mesas e guarda-sóis também estão proibidos. Já a lona será permitida apenas para cobertura da barraca ou banca, sendo vedados lonas, toldos, guarda-sóis, cadeiras e bancos com a finalidade de ampliação do espaço da atividade ou manutenção de estrutura que estimule a permanência ou consumo no local.

O processo de retomada econômica começou no dia 11 de junho, com o início do processo de flexibilização das medidas restritivas, ativadas em meados de março em função da quarentena. Sete dias depois, houve o retorno gradual às atividades presenciais dos profissionais dos serviços municipais considerados não essenciais durante o período de quarentena. Já no dia 22 de junho, foi a vez da praia, para atividades físicas e esportivas individuais, e, dois dias depois, os shoppings da cidade abriram as portas.

Santos totaliza 13.717 casos confirmados de covid-19 e outros 573 suspeitos, registrando 434 óbitos (14 em investigação). Há 175 pacientes internados na rede hospitalar local, 63 dos quais em Unidades de Terapia Intensiva. Um total de 7.769 pacientes já se recuperaram, entre eles, 763 internados. Um total de 71.545 santistas foram submetidos a testes rápidos e 21.954, ao teste PCR.

O primeiro caso de covid-19 em Santos foi registrado em 1º de abril – um paciente de 79 anos, que estava na UTI de hospital privado da Cidade, e faleceu nessa data.