IMPACTOS DA PANDEMIA NA ADVOCACIA
Aventuras nas Regiões Tchecas: Morávia do Sul

Parceria com Flamengo eleva a R$ 4 bi valor do BRB, diz presidente

Fotos: Divulgação

01 de julho 2020

O lucro anual previsto é de R$ 50 mi para cada um. O contrato foi assinado nesta quarta-feira, dia em que o time estreia a nova camisa

Ovalor de mercado do Banco de Brasília (BRB) subiu de R$ 2,5 bilhões para R$ 4 bilhões após o anúncio da parceria com o Flamengo. Os dados foram confirmados pelo presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, durante evento de assinatura do contrato, na sede da Gávea, nesta quarta-feira (1º/7).

A previsão é de que os lucros sejam de R$ 50 milhões por ano para o Flamengo e R$ 50 mi para o BRB. “Mas a gente espera que o resultado seja positivo e com valores ainda maiores”, destacou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim.

“Quanto mais engajada a torcida estiver, mais alto pode chegar esse valor. Existe um plano de negócio-base e a gente acha que vai superar, considerando toda tradição e o amor que a torcida tem pelo Flamengo”, ressaltou Costa.

Costa, Landim e o vice-presidente de Comunicação e Marketing do Flamengo, Gustavo Oliveira, apresentaram o modelo do cartão de crédito que será disponibilizado aos clientes pelo banco digital, fruto da parceria.

O presidente do Flamengo disse que o acordo vai aumentar a receita do clube, uma ação importante diante da pandemia do novo coronavírus, que causou a perda de bilheteria e de sócios-torcedores.

Apesar das previsões otimistas com o contrato, Landim afirmou que os custos operacionais com o departamento de futebol devem ficar em torno de R$ 230 milhões neste ano, valor que não deve ser pago apenas com os resultados da parceria.

“Estamos falando de uma receita muito importante para o Flamengo, mas, realmente, ela não é suficiente, e o Flamengo vai continuar contando com o apoio dos seus sócios-torcedores, da sua torcida, quando os estádios estiverem abertos, direitos de transmissão e patrocínios. Obviamente, vamos precisar contar com todas essas receitas para manter o equilíbrio”, salientou.

O vice-presidente do Flamengo disse que o clube entrará em campo, nesta quarta-feira, com a marca do BRB na camisa. O time joga contra o Boavista, a partir das 21h30, pela Taça Rio. Será a primeira vez que o rubro-negro fará a transmissão com exclusividade pelo canal oficial no YouTube.

Parceria

O BRB e o Flamengo anunciaram a sociedade no dia 19 de junho de 2020. As duas marcas vão constar nos cartões pré-pagos e de débito que serão disponibilizados aos clientes.

Todas as transações bancárias envolvendo o clube, como pagamento dos salários de jogadores e de funcionários, passarão pelo BRB. O contrato passa a valer nesta quarta-feira (1º/7).

A previsão é de que o lançamento do banco digital ocorra no dia 15 de julho. A plataforma irá oferecer contas digitais e cartões de débito e crédito pré-pago, além de investimentos, produtos previdenciários e de capitalização.

Com validade de três anos, prorrogável por mais dois, o acordo estabelece a divisão de lucros igualitária entre o BRB e o Flamengo. Ou seja: 50% para cada. A expectativa do BRB é de abrir 1,5 milhão de contas digitais, emitir 3 milhões de cartões pré-pagos e, já no primeiro ano, movimentar R$ 5 bilhões em transações financeiras.

O acordo prevê a criação de uma governança compartilhada com participação de dirigentes das duas instituições. Também estabelece um mínimo garantido de R$ 32 milhões ao Flamengo caso não haja proventos advindos das operações financeiras. Esse valor será abatido dos dividendos.