Delmasso pede mais facilidade na solicitação de medicamentos para epilepsia
Bruno reforça perfil de Mendonça para a PCR

Mulher Coragem-Vereadora denuncia à Polícia Federal irregularidades em Hortolândia durante Pandemia

A Vereadora da cidade de Hortolândia, na região de Campinas, interior de São Paulo, Simone Betini (DEM)

16 de julho 2020

Por RADAR RMC

A Vereadora da cidade de Hortolândia, na região de Campinas, interior de São Paulo, Simone Betini (DEM) está liderando ao lado de outros 4 parlamentares locais, a apuração de possível super faturamento e formação de conluio em compras de máscaras, óculos e álcool em gel para o combate da Pandemia da Covid-19 no município.
A denúncia levada a Polícia Federal nesta semana, baseia-se em farta documentação juntada pelo grupo após inúmeras diligências feitas nas empresas onde esses produtos foram adquiridos com até 500% de ágio em relação aos preços praticados no mercado.

Além disso, a vereadora afirma ter encontrado sinais claros de conluio com a possível existência de cartel entre empresas familiares que forjaram orçamentos fictícios entre sí para justificar concorrência de preços e cindições que não houve.
Essas organizações, algumas no mesmo endereço, pertencem a marido, esposa, sogro, sogra, irmãos e amigos do vencedor do certame para o fornecimento de máscaras EPI FF2 à partir de uma fábrica de Móveis na grande São Paulo, 120 quilômetros distante da região de Campinas.
Os advogados da vereadora já acionaram também o Ministério Público para acompanhar as apurações que inclui a aquisição de grande quantidade de álcool em gel, pelo dobro do preço do que é praticado no varejo local.
A prefeitura municipal, através do Secretário de Governo Carlos Augusto Cesar (Cafú), nega as irregularidades, afirmando «estar absolutamente ranquilo em relação as operações feitas sob seu comando, isentando o prefeito atual Angelo Perugini de qualquer participação ou responsabilidade nesses atos administrativos realizados por funcionários concursados de carreira com 15 anos de serviço público».
.
A vereadora Simone Betini é também autora de pedido para abertura de CEI ( Comissão Especial de Inquérito) , na Câmara Municipal local para apuração desses possíveis ilícitos com a punição dos responsáveis, se houver, que teriam dado prejuízo aos cofres públicos na ordem de R$ 18 milhões, numa cidade cuja população é de pouco mais de 200 mil habitantes.
No mesmo processo investigatório Simone Betini, assegura que está apurando denúncias de outras irregularidades na gestão da Saúde Municipal, após a misteriosa demissão da antiga Secretária de Saúde, implantação de leitos de UTI para pacentes do coronavírus e a troca de OS (Organização Social), para administrar o setor, com a diminuição de serviços e o injustificável aumento de valores no repasse de verbas e ainda a homologação ilegal de aditivo, fora de previsão legal em contrato.

centraldejornalismo