Recorde de inscritos para eleição de conselhos regionais
Secretaria de Agricultura entrega concessões de uso a produtores rurais

Investigações de fraudes na merenda escolar repercutem em plenário

Foto: Divulgação

09 de setembro 2020

As operações da Polícia Civil e do Ministério Público do Distrito Federal deflagradas nesta quarta-feira (9) foram tema de pronunciamentos no plenário virtual da Câmara Legislativa desta tarde. Suspeitas de irregularidades na licitação de merenda escolar desencadearam mandatos de busca e apreensão na casa do ex-chefe da Casa Civil do DF Valdetário Monteiro; do ex-secretário de Educação João Pedro Ferraz e do ex-secretário executivo da Educação Quintino dos Reis.

“Há um tempo eu disse que, se não mudassem os rumos do que estava acontecendo na Secretaria de Educação, ia sair gente algemada de dentro do Palácio [do Buriti]”, destacou o deputado Chico Vigilante (PT). O distrital lembrou que, à época do período de elaboração do edital para contratação de merenda escolar, ele já havia alertado para o envolvimento de um lobista com atuação em fraudes em prefeituras de São Paulo, Santa Catarina e Paraná: “Ele elaborou o processo de licitação, que passou a ser operado dentro da Casa Civil. Na época, denunciei ao Ministério Público”.

O deputado Professor Reginaldo Veras (PDT) reforçou a fala do colega e chamou atenção para a compra de uniformes: “O que se aplica à merenda escolar também se aplica à licitação de uniformes. Tem ‘cabrito’ nesse processo também, é só investigar um pouco”.

Por sua vez, o deputado Leandro Grass (Rede) apontou que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) já havia aprovado requerimento de convocação de Quintino dos Reis para tratar do assunto; e Jorge Vianna (Podemos) sugeriu ao governador Ibaneis Rocha que avalie as pessoas que quer ter em seu governo, diante de tantas denúncias envolvendo cargos de confiança.

Já o líder do governo na Casa, deputado Cláudio Abrantes (PDT), saudou o atual chefe da pasta de Educação, Leandro Cruz, por ter suspendido e, posteriormente, cancelado a licitação em curso. “Isso mostra prudência e zelo com os recursos públicos”, elogiou o distrital.

Fonte: Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa