Medidas de prevenção ao coronavírus ganham reforço nos presídios
Delmasso pede reabertura de comércio de beleza e estética mediante utilização de manual básico de biossegurança

GUEDES CONFIRMA MAIS DE R$ 2 TRILHÕES DE REAIS DE RESERVAS INTERNACIONAIS

Foto: Divulgação

13 de abril 2020

Senado avalia na quarta-feira 15/04 a PEC 10, e no que Paulo Guedes pretende destinar essas reservas.

Por: Kleber Moraes-Central de Jornalismo

No último dia 31, foi divulgado pela imprensa que o Senador Jader Barbalho enviou um ofício (anexo) ao Ministro Paulo Guedes solicitando informações sobre o saldo das Reservas Internacionais, como estão sendo usadas e se o governo tem intenção de utilizá-las na luta contra o Covid-19. Guedes retorna ao Senador e afirma que as reservas superam $370 Bilhões de dólares(cerca de 2 trilhões de reais)

O Central de Jornalismo foi buscar mais informações sobre o tema e confirmou que o Governo federal editou a MP 930 e a PEC 10, ambas de 2020, que autorizam o Banco Central a utilizar as reservas internacionais em valores acima de $370 bilhões de dólares, para comprar o que economistas renomados chamam de moeda “podre” e o que é mais impressionante, comprar de qualquer instituição nacional ou internacional, em qualquer tipo de mercado, sem limite ou controle algum e sem necessidade de identificar os créditos ou as condições.
Além disso, a MP 930 isenta os funcionários do Banco Central de qualquer tipo de responsabilização funcional, administrativa, civil ou criminal, ou seja, uma verdadeira “Farra” com as reservas internacionais m, reservas que garantem a soberania econômica em momentos de crise no mercado financeiro mundial, como foi em 2008, na famosa “Marolinha”
Além disso, já se pode afirmar que houve uma manipulação legislativa que foi feita na redação do artigo 2º da MP 930/2020, que criou uma isenção disfarçada para ganhos cambiais, auferidas aos bancos e demais instituições financeiras, em 2020, e que poderá atingir os 5 anos anteriores, trazendo ainda mais prejuízos aos cofres públicos do país.
Guedes, usa como argumento para acelerar a votação e aprovação da PEC-10, o pagamento dos R$600,00 para a população e que o Brasil precisa financiar algumas ações para combate à pandemia do Covid 19, porém podendo ter muito mais interesses escusos por trás disso.
Em Nota Técnica assinada pelo Ex-Banqueiro Eduardo Moreira e por Maria Lúcia Fattorelli , Auditora Aposentada da Receita Federal, eles consideram isso uma total transferência de prejuízos imensuráveis do mercado financeiro com a compra de papéis podres para o Banco Central e Tesouro Nacional.

A PEC 10/2020 será apreciada na próxima quarta-feira, 15 de abril as 16hs em audiência virtual pelos Senadores e promete uma discussão acalorada sobre o tema.

Acesso a nota técnica clique aqui.