Cofen atualiza definições da equipe mínima de Enfermagem na pandemia do coronavírus
DF poderá ter Política de Reciclagem de veículos

Entrevista com o embaixador do Reino da Arábia Saudita

02 de junho 2020

“A pandemia não impediu o Reino da Arábia Saudita de desempenhar seu papel de liderança no âmbito do Grupo do G-20”

Exmo. Sr. Ali Abdullah Bahitham, Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário do Reino da Arábia Saudita no Brasil

Por gentileza fale- nos sobre a situação atual no Reino da Arábia Saudita em relação à pandemia da Covid-19?

A situação atual, louvado seja Deus, é estável e sob controle, pois as estatísticas indicam um progresso tranquilizador no combate à pandemia, de acordo com o quadro em anexo. Pois, os casos confirmados de pessoas que foram infectadas com a Covid-19 no Reino da Arábia Saudita totalizaram 8.383, e os casos de cura 58.883, equivalente a 70,62%, e as mortes atingiram 480 óbitos, ou o equivalente a 0,58%.

Quais são as medidas importantes que o Reino adotou para ajudar o povo Saudita a superar essa pandemia?

O primeiro caso da Covid-19 registrado na Arábia Saudita veio do Irã, contraído por um cidadão saudita em 02/03/2020.

Antes disso, as autoridades sauditas anunciaram uma mobilização total para combater a pandemia, tomando as seguintes medidas:

Em 27 de fevereiro: suspendeu a entrada na Arábia Saudita para realizar Umrah, visitar a Mesquita do Profeta Muhammad ou fazer turismo.

29 de fevereiro: suspensão da entrada de cidadãos do Conselho de Cooperação do Golfo, nas cidades sagradas de Meca e Medina.

04 de março: a visita das duas cidades sagradas por parte dos cidadãos sauditas ou estrangeiros residentes no Reino foi suspensa.

05 de março: as duas mesquitas sagradas começaram a fechar em Meca e Medina desde que a oração da noite termina, até o amanhecer do dia seguinte.

07 de março: suspensão da participação das multidões em todas as celebrações e eventos esportivos

07 de março: redução dos pontos de acesso dos cidadãos do Conselho de Cooperação do Golfo ao Reino para apenas três aeroportos.

08 de março: interrupção dos cursos em todas as instituições de ensino no Reino.

08 de março: A Província de Qatif foi fechada completamente, interrompendo as entradas e saídas dos cidadãos, seguida da suspensão de atividades nas instituições governamentais, exceto nos serviços públicos.

08 de março: suspensão das viagens de e para 09 países que são: os Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Bahrain, Líbano, Iraque, Síria, Egito, Itália e Coréia do Sul.

14 de março: suspensão dos voos internacionais por duas semanas.

14 de março: as atividades esportivas foram suspensas em todos os jogos, torneios e centros esportivos do Reino, e fechamento das academias.

15 de março: suspensão da presença nos locais de trabalho em Agências e Órgãos Governamentais por 16 dias.

15 de março: decretada a proibição de aglomerações em locais públicos e parques.

17 de março: Proibição de oração congregacional nas mesquitas, com exceção das Duas Mesquitas Sagradas.

Por outro lado, o Reino da Arábia Saudita enfrentou os efeitos negativos impostos pela pandemia sobre a economia institucional (do estado) e sobre a individual / pessoal (cidadãos e empresas), e prometeu consertar todo o estrago por meio de pacotes de apoio financeiro no valor de 177 bilhões de Riais Sauditas (47 bilhões de dólares), o compromisso de pagar 60% dos salários dos funcionários sauditas no setor privado e elevar seu teto de dívidas para o equivalente à metade de sua renda interna bruta.

As medidas tomadas pelo Reino da Arábia saudita estavam alinhadas com as medidas adotadas pela maioria dos países do mundo diante dessa catástrofe sanitária, incluindo, além do supracitado: reduzir os gastos do governo, realizar viagens excepcionais para repatriar seus cidadãos presos em outros países e fornecer pacotes financeiros no valor de centenas de bilhões de Riais Sauditas para estimular e apoiar a economia; Seja reestruturando dívidas, fornecendo financiamento para trabalhadores que perderam seus empregos ou pagando os salários dos trabalhadores do setor privado por um período de três meses, além de apoiar o setor privado, permitindo que os empregadores adiem o pagamento de impostos, cancelando algumas taxas do governo, abastecendo o setor de saúde com todas as suas necessidades, importando alimentos (principalmente o trigo) que cobre as necessidades de cidadãos Sauditas  e estrangeiros residentes, e outras dezenas de outras medidas tomadas pelo reino para reduzir o impacto da pandemia sobre a população.

No âmbito humanitário, o Reino da Arábia Saudita forneceu dez milhões de dólares (USD 10,000,000) como apoio financeiro à Organização Mundial da Saúde ,e contribuiu com quinhentos milhões de dólares (USD 500,000,000) com os esforços da ajuda internacional, além de doar grandes quantidades de diferentes equipamentos médicos a alguns países que sofrem mais com os efeitos da pandemia do que outros.

Além disso, o Reino da Arábia Saudita se mantem firme em relação ao compromisso com a gratuidade dos tratamentos médicos oferecidos aos seus cidadãos. Também como a qualquer residente em seu território, mesmo que esteja em inconformidade com os regulamentos oficiais de residência. Transformou cerca de 3.500 estabelecimentos escolares em unidades de alojamento temporário para trabalhadores expatriados, a fim de evitar superlotação, já que o Rei Salman Bin Abdulaziz prometeu fornecer a todos – cidadãos e residentes – os medicamentos, alimentos e necessidades básicas durante a crise pandêmica. Foi celebrado também um contrato com o Grupo GBI chinês no valor de Hum (01) bilhão de Riais Sauditas (USD 265.000.000) para realizar nove (09) milhões de testes médicos para detecção do vírus, construir seis (06) laboratórios técnicos e garantir os serviços de  quinhentos (500) especialistas e técnicos especializados neste campo. Em 19 de maio, os testes realizados atingiram a marca de 618.000 beneficiados, de todos os grupos de risco considerados vulneráveis.

A pandemia não impediu o Reino da Arábia Saudita de desempenhar seu papel de liderança no âmbito do Grupo do G-20, no atual mandato, pois realizou com extrema agilidade uma conferência virtual dos líderes do grupo G-20, presidida pelo Rei Salman Bin Abdulaziz, que resultou em várias decisões, das quais as mais importantes são:

• Os países do grupo se comprometeram em desembolsar sete (07) trilhões de dólares para apoiar a economia global fortemente atingida pela pandemia,
• Criar um fundo de financiamento das pesquisas sobre a pandemia Covid-19,
• Suspender o pagamento de dívidas dos países em desenvolvimento.

Quais são os planos programados para retomar as atividades comerciais, e o turismo religioso na Cidade Santa?

Na quinta-feira, 28 de maio de 2020, o Reino da Arábia Saudita anunciou a retomada gradual da vida normal, de acordo com o plano provisório que estabeleceu o próximo dia 21 de junho, como prazo para a suspenção da quarentena. Atualmente, o retorno à normalidade é condicionado pelo distanciamento social, e respeito às diretrizes de saúde.

I. De quinta-feira 28 de maio de 2020 até o final de sábado 30 de maio de 2020:

• Alterar os horários de circulação de pessoas em todas as regiões do Reino, exceto na cidade de Makkah Al-Mukarramah (Mecca), sendo das seis da manhã (06:00) às três da tarde (15:00).
• Permitir o transporte entre regiões e cidades do Reino de carro particular durante o período normal (e não durante o toque de recolher), além da continuação das atividades isentas das restrições mencionadas nas decisões anteriores.
• Será permitida a retomada de algumas atividades econômicas e comerciais, e a prática das atividades no período de carência, considerando que a restrição contínua valendo para todas as atividades que comprometem o distanciamento social.

II. De domingo, 31 de maio de 2020, até o final de sábado, 20 de junho de 2020:

• Alterar os horários de circulação de pessoas em todas as regiões do Reino, exceto na cidade de Makkah Al-Mukarramah (Mecca), sendo das seis da manhã (06:00) às três da tarde (20:00).
• Permitir que as orações de sexta e sexta-feira e congregacionais sejam realizadas em todas as mesquitas do Reino, exceto nas mesquitas da cidade sagrada de Meca, enquanto os fiéis aderem às medidas protetivas e preventivas.
• Continuação das orações de sexta e sexta-feira e congregacionais na Mesquita Sagrada, de acordo com as medidas protetivas e medidas preventivas atualmente em vigor.
• Retomar a presença obrigatória (expediente regular) nos ministérios, agências governamentais e empresas do setor privado e retornar as atividades nos escritórios, de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Ministério de Recursos Humanos e Desenvolvimento Social, em coordenação com o Ministério da Saúde e as autoridades competentes.
• Retomar de voos domésticos, respeitando as precauções e medidas preventivas necessárias determinadas pela Autoridade Geral de Aviação Civil, em coordenação com o Ministério da Saúde e outros órgãos competentes.
• Retomar as viagens entre regiões por vários meios de transporte, com o compromisso das autoridades competentes com as medidas preventivas necessárias.
• Além da continuidade das atividades excluídas nas decisões anteriores; será permitido que algumas atividades econômicas e comerciais voltem a realizar suas atividades normalmente durante o período de carência.
• Permanecem proibidas todas as atividades que não garantem o distanciamento social, incluindo: salões de beleza, cabeleireiros, clubes de esportes e SPA’s, centros recreativos, cinemas e outras atividades determinadas pelas autoridades competentes
• O distanciamento social continuas vigente de forma obrigatória em todos os locais públicos e a qualquer hora, sendo estritamente proibida qualquer aglomeração de caráter social com mais de 50 pessoas, tais como casamentos, enterros, festas e afins.

III. A partir de domingo, 21 de junho de 2020

Voltar às condições normais de vida em todas as regiões e cidades do Reino conforme era antes do período dos procedimentos de toque de recolher – com exceção da cidade de Meca – com absoluta conformidade com as medidas preventivas de saúde e distanciamento social, e com os devidos cuidados atribuídos aos grupos de maior risco, principalmente idosos e pessoas com doenças crônicas e / ou respiratórias.

IV. Em relação à cidade de Makkah Al-Mukarramah (Meca).

Continuam em vigor as diretrizes do parágrafo I, a partir de domingo, 31 de maio de 2020 até o final de sábado, 20 de junho de 2020 e do parágrafo II, a partir de domingo, 21 de junho de 2020.

V. Prevenção.

Todos os cidadãos e residentes no Reino são convidados e orientados sobre a obrigatoriedade de respeitar todas as medidas e diretrizes que permitem diminuir a disseminação e transmissão da doença tais como, o uso de máscaras, lavar bem as mãos, esterilização e distanciamento social.

Outras decisões incluem:

• Al- Umrah e Al-Haj, ainda estão suspensas, mas a decisão será periodicamente sujeita a revisão, à luz dos dados disponibilizados pelas Autoridades competentes.
• Os voos internacionais continuarão suspensos até novo aviso.
• Todos os procedimentos acima mencionados estão sujeitos a avaliação e revisão periódica pelo Ministério da Saúde para considerar a prorrogação de qualquer estágio ou o retorno à adoção de medidas preventivas rigorosas, em conformidade com os dados disponibilizados pelas Autoridades competentes, sobre a disseminação situação da pandemia.

Sabemos que o Reino da Arábia Saudita está passando por um período caracterizado por muitas mudanças positivas que beneficiam o Reino como um todo. O senhor poderia explicar a nossos leitores sobre estas novas leis?

O Reino da Arábia Saudita é um país moderno que acompanha a nossa era, adotando os mais recentes métodos científicos, invenções e descobertas para facilitar a vida de seus cidadãos e residentes incentivando os estrangeiros que viajam ao Reino, seja para investir ou para fazer turismo, modernizando suas leis e regulamentos e legislações constantemente para acompanhar as aspirações de seu povo.

Recentemente foram tomadas muitas decisões que atendem às necessidades dos cidadãos, e da economia do país.

O Reino da Arábia saudita incentiva o aumento dos investimentos estrangeiros para criar um ambiente econômico e industrial que mantenha o estilo de vida Saudita confortável e aumente o ritmo da prosperidade e do bem-estar das pessoas do Reino, criando muitas oportunidades de emprego para os cidadãos em todas as áreas .

Destacamos também os esforços feitos em prol de melhora da parceria entre o setor público e o privado e do empoderamento das mulheres Sauditas.

O Reino da Arábia Saudita anunciou uma contribuição de quinhentos milhões de dólares (USD 500,000,000) para ajudar no combate ao Covid-19. O senhor poderia nos informar sobre o pacote de ajudas oferecidas pelo reino?

O Reino da Arábia Saudita é considerado um dos países de extrema importância entre os países que apoiam o terceiro mundo e apoiam as organizações humanitárias e internacionais, para ajudá-los a desenvolver seus programas e alcançar o bem-estar e a prosperidade de seus povos.

A assistência / ajuda do Reino da Arábia Saudita se apresenta de três formas:

Projetos humanitários de desenvolvimento e caridade:

O Reino contribuiu com 3636 projetos, no valor de 30,93 bilhões dólares, beneficiando 156 países

Contribuições para organizações internacionais:

São 524 as contribuições do Reino da Arábia Saudita com as Organizações Internacionais, com um valor total que alcança atualmente 2,16 bilhões de dólares, beneficiando 50 Organizações Internacionais.

Serviços de refugiados dentro do Reino:

Com um montante de 13,73 bilhões de dólares, os refugiados provenientes de países Iêmen e Síria, e os refugiados Rohingyas foram beneficiados.

A contribuição Saudita alcança hoje um valor total de 46,82 bilhões de dólares.

Por gentileza explique a nossos leitores sobre o relacionamento do Reino com o Brasil e sobre as questões importantes relacionadas ao seu país.

As Relações Diplomáticas entre o Reino da Arábia Saudita e a República Federativa do Brasil remontam à mais de meio século, caracterizadas pela estabilidade, desenvolvimento, respeito mútuo e não interferência nos assuntos internos do outro país.

Esta forte relação duradoura entre os dois países é caraterizada ao mesmo tempo por várias visitas oficias de autoridades de ambos os países, e uma forte parceria no campo econômico. O que fez com que as relações comerciais do Reino com o Brasil ocupassem uma posição de destaque, por meio das quais se beneficiam os dois países. Ambos assinaram um grande número de acordos que atendem aos interesses dos dois países, além dos outros acordos que serão anunciados em breve para promover investimentos econômicos e científicos entre os dois países.

Durante o processo de aprimoramento das suas relações bilaterais, o Reino da Arábia Saudita e a República Federativa do Brasil trabalharam de mãos dadas nos fóruns Internacionais para apoiar questões internacionais e humanitárias e trabalhar com a comunidade internacional em prol da segurança do ser humano, da sua prosperidade e do seu bem estar.

POR FABIANA CEYHAN

Fonte: brasiliainfoco.com