Festejar Gramado confirma quinta edição para outubro
COVID-19: Ruas lança financiamento coletivo para apoiar periferias do Distrito Federal e Entorno

Enfrentando o Coronavírus. Idéia Boa se Copia.

Fotos: divulgação

14 de maio 2020

A Criatividade do Brasileiro na Pandemia

Por Rodolfo Alcântara

A atual situação de enfrentamento do Covid-19 tem mostrado situações inusitadas, quando se diz que o brasileiro é criativo por natureza, é uma afirmação verdadeira. Uma das questões que é mostrada na mídia todos os dias são as filas para receber o auxílio emergencial nas agências da caixa econômica e lotéricas dos municípios. Aglomerações, ,filas imensas, ambiente favorável ao Covid-19.

A mídia mostrou inúmeras reportagens onde os brasileiros além de dormir em frente as agências bancárias e lotéricas da caixa, para no outro dia tentar receber o auxílio emergencial passando até mais de 24horas, onde, muitos voltavam para suas casas sem os R$600,00 ou até R$1.200,00, no caso de mães solteiras.

Não se faz necessário dizer o quanto isso é massacrante e às vezes até humilhante, mas o que fazer?

A Caixa resolveu depois digamos, do “ditado popular, só se tranca a porta depois da casa arrombada, nesse caso, a Caixa”, sim porque não mostrou planejamento e ação, mas nunca é tarde para se corrigir, agora após toda a confusão, determinaram que será por data do aniversário da pessoa.

Nesse jogo de empurra-empurra, as mídias sociais estão revelando bons exemplos e boas idéias, não faltando criatividade às pessoas devido as dificuldades impostas pela pandemia e pela burocracia do poder público brasileiro.
É explicito todos os cuidados que a OMS recomenda: “distanciamento, o uso de máscaras, e principalmente as aglomerações de pessoas” porém nem tudo isso está se cumprindo totalmente, as filas são um desafio, daí começou a surgir os anônimos; Idéias de quem tinha que enfrentar esse grande desafio, até então sem solução, porém que começaram a aparecer, algumas que vieram do sertão nordestino, município do sertão de Pernambuco trazia uma certeza ; através da prefeitura e sua ação social, colocava cadeiras com o distanciamento, funcionários para o serviço de orientação e higienização das pessoas, exemplo de humanização, que levou outros outros municípios a adotaram imediatamente, como é exemplo no Estado do Pará, as cidades de Soure no Marajó e Salvaterra, além de outros municípios.

As redes sociais tem ajudado bastante em relação a velocidade que se propaga essas boa idéias, chegam a ser quase que instantâneas, pois as pequenas cidades também se reinventaram para se adequarem às necessidades que apareceram com a pandemia.

Então, fica a cada mais claro que não será um Covid 19 que vai derrubar esse povo brasileiro maravilhoso, engenhoso e acostumado a ter que ter o couro duro para envelhecer nesse país.