Pela primeira vez, BRB conquista credenciamento no Fungetur
490 ofertas de emprego nesta segunda-feira
Exibir tudo

Artista Robson Castro celebra 20 anos de trajetória em seu primeiro projeto de performances solo, projetados em espaços públicos do DF

23 de dezembro 2020

Projeto Origens conta com projeções de sete performances em diferentes RAs, produção de livro, postais e um website. Fundador do Teatro do Concreto e bailarino da Anti Status Quo Cia. de Dança, Robson Castro atualmente está à frente da Cia. Inexistente

Performances acontecem a partir de 11 de janeiro de 2021

Robson Castro é personagem de destaque na cena do teatro e da dança do DF. Um dos fundadores do Teatro do Concreto, celebrada e saudosa companhia teatral que projetou as narrativas da cena do DF para todo o país, e também bailarino da Cia. Anti Status Quo, grande representante da dança contemporânea da cidade, Robson caminha desde 2013 à frente da Cia. Inexistente, sua plataforma de criação. E agora, na celebração de seus 20 anos de trajetória artística, o profissional lança o projeto de nome “Origens”.

O projeto é dividido em quatro etapas: produção e projeção de espetáculos de videoperformances em sete espaços públicos de distintas RAs do DF, criação de um livro, criação de coleção de postais artísticos e criação de um site sobre o trabalho. Entre os dias 11 e 15 de janeiro, “Origens” entra em cartaz nas RAs de Ceilândia, Taguatinga, Cruzeiro, Sudoeste/Octogonal, Planaltina, Jardim Botânico e Plano Piloto, nesta sequência. Em cada cidade, uma performance em vídeo diferente será projetada, compondo esse trabalho em 7 partes. 

Em função das necessidades de isolamento frente à Covid-19, todas as apresentações acontecerão nas faixas de horário 19h ou 20h30, com projeção da obra em muros, prédios e espaços públicos das cidades, com livre acesso e visando impactar os transeuntes destas regiões. As apresentações ao vivo nas cidades também terão transmissão pelo Youtube da companhia, disponibilizadas na íntegra após as lives. 

Pesquisando o tema Origem, o performer cava em seu processo um debate sobre a origem de cada um, a origem do país, de Brasília, do DF e das RAs. Pensando na origem, o espetáculo reflete sobre destino e escolhas, sejam elas individuais ou coletivas. Adequado à realidade urbana, o espetáculo foi gravado e editado em formato que se possa observá-lo por curto período, seja passando a pé ou de ônibus pelo local, o que Robson nomeia de “dramaturgia de trânsito”, pensada para ser apreciada em poucos minutos ou segundos. Recomendamos que os interessados em assistir à obra passem de carro ou ônibus pelo local, sem necessidade de aglomeração. 

A dança e a performance tornam-se pano de fundo para debater colonização e decolonização no Brasil, escravidão e racismo estrutural, genocídios de populações minoritárias, encaminhando para belas analogias entre os candangos que contruíram Brasília e o dilema pessoal do artista, que saiu do interior de Minas Gerais e veio ser artista na Capital. Sua mudança, há duas décadas, é na verdade, a motivação para a obra. É claro que estes temas são motivadores da obra mas a leitura da mesma não se limita a isso. Cabe ao observador tirar as próprias conclusões e fazer sua leitura. Com classificação livre, a obra promete levar arte contemporânea aos moradores do DF. A temporada tem classificação livre e é realizada pela Cia. Inexistente e apresentada pelo Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

No dia 18 de janeiro, às 16h, o projeto ganha bate papo sobre o processo em ambiente virtual, com a presença de intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O site do projeto terá versão em áudio para deficientes visuais e “Origens” contará também com audiobook e audiodescrição dos vídeos apresentados na cidade, narrados pela atriz e pesquisadora Sheila Campos.

Sobre Robson Castro e a Cia. Inexistente

Profissional das artes no DF há 20 anos, Robson Castro é ator, bailarino, performer, educador e produtor. Fundou a companhia Teatro do Concreto, grupo em que atuou por 10 anos, e atuou na Anti Status Quo Cia de Dança contemporânea, tendo circulado por importantes festivais de dança e teatro no Brasil e na Liubliana, Slovênia, em Belgrado, Sérvia e em Zurique, Suíça. Em 2013, fundou a Cia Inexistente para dar vazão às suas próprias criações.  A companhia nasce de um lugar solitário de criação em contraponto ao trabalho que o profissional sempre realizou em grandes grupos no teatro e na dança. 

Ao mesmo tempo em que carrega uma utopia de criar algo que inexiste ou existe de outras formas, a Inexistente também carrega esse lugar da arte que existe e persiste na invisibilidade e inexistência de políticas públicas que deem condições para uma existência minimamente sustentável. É existir de forma bem inexistente. É criar apesar das condições difíceis de sustentabilidade. É uma existência inexistente e persistente.

Além de atuar, Robson trabalha como elaborador e produtor de projetos. Entre os espetáculos nos quais esteve presente, figuram: Diário do Maldito (com o Teatro do Concreto);  Cidade em Plano, De Carne e Concreto, Sacolas na Cabeça e Camaleões (com a cia. Anti Status Quo); Apocalipse de performances, Gênesis de Performances e Êxodos de Performances (no projeto Tubo de Ensaios); experimentações artísticas do projeto Zona de Contágio (pela Cia. Inexistente); e o Salão e Residência Eixo do Fora (junto ao Núcleo Fora do Eixo).

Serviço – Projeto Origens da Cia. Inexistente

Locais, datas e horários:
Dia 11/01/2021, 19h00 – Ceilândia
Dia 11/01/2021, 20h30 – Taguatinga
Dia 12/01/2021, 19h00 – Cruzeiro
Dia 12/01/2021, 20h30 – Sudoeste/Octogonal
Dia 13/01/2021, 19h00 – Planaltina
Dia 14/01/2021, 19h00 – Jardim Botânico
Dia 15/01/2021, 19h00 – Plano Piloto 

Acesso gratuito.

Transmissão via redes sociais do artista Robson Castro:
Instagram: https://www.instagram.com/robsoncastro.art.br/
Facebook: https://www.facebook.com/RobsonCastro-100739161955857
Website: robsoncastro.art.br

Dúvidas: robsoncastro.art.br@gmail.com

Ficha técnica do trabalho

Idealização, criação e performance: Robson Castro

Dramaturgista e pesquisa: Juliana Veloso Sá

Consultoria em Sociologia: Edson Farias

Produção: Robson Castro 

Produção de locações: Juana Miranda

Designer gráfico: Neno  

Fotografias: Thiago Sabino (Estúdio Carbono), Daniel Sabino, Thiago Araújo, Studio Sartory
Filmagens: Thiago Sabino, Thiago Araújo, Daniel Sabino
Projeções: Thiago Sabino
Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais: Um Nome Produção e Comunicação
Locução para áudio livro e site: Sheila Campos
Realização: Cia Inexistente